Mais do que um livro, Terra Americana é um fenómeno. No dia seguinte ao da publicação do romance nos Estados Unidos da América, em Janeiro deste ano, Oprah Winfrey anunciava-o como o livro seguinte do seu clube de leitura.

Uma escritora sul-coreana chega ao inverno de Varsóvia para uma residência literária.
Instala-se no apartamento que escolheu e cobre com tinta branca o número da porta, grosseiramente entalhado por um instrumento perfurante, que há de ter sido empunhado por uma mão inábil e negligente.
O apartamento tem agora uma porta branca e para lá dela o espaço desconhecido que a escritora passará, por sua vontade, a ocupar.