Succession

De acordo com o dicionário online de língua portuguesa da Porto Editora, sucessão é um nome feminino que significa ato ou efeito de suceder; sequência, continuação; situação em que uma pessoa fica investida num direito ou numa obrigação que antes pertencia a outra pessoa; chamamento de uma ou mais pessoas à titularidade das relações jurídicas patrimoniais de uma pessoa falecida e a consequente devolução dos bens que a esta pertenciam; bens; descendência, prole e geração.

A quarentena tem destas coisas. Livros, CDs, filmes e documentários sempre adiados ganham tempo e espaço para, finalmente, entrarem na nossa vida. Uma das minhas escolhas foi Dennis McShade, pseudónimo de Dinis Machado (1930-2008).

Mais do que um livro, Terra Americana é um fenómeno. No dia seguinte ao da publicação do romance nos Estados Unidos da América, em Janeiro deste ano, Oprah Winfrey anunciava-o como o livro seguinte do seu clube de leitura.

“Woman – Mulher” (2019) é o mais recente documentário de Yann Arthus-Bertrand e Anastasia Mikova, o primeiro também realizador do conhecido “Humanos” (2015).

Petrunya despe-se perante a mãe e diz-lhe: “Mãe, olha para mim. Eu saí da tua vagina. Achas que sou feia?”. Tem 32 anos de idade, mora com os pais, na pequena cidade de Stip, na Macedónia. É considerada gorda, feia, mal apresentada e está desempregada apesar da sua licenciatura em história. Não manifesta apreço por religião e defende a integração dos ideais comunistas nas estruturas democráticas.

Quando surgiu a oportunidade de colaborar com a Revista, em novembro do ano passado, o objectivo passava por tentar fazer uma espécie de crónica cultural/social sobre espectáculos, concertos, livros, cinema e afins. Confesso que fiquei muito entusiasmada, não só com a possibilidade de partilhar gostos e pensamentos, mas também com o facto de antecipar um ano de 2020 repleto de saídas musicais. Podia abusar de todos os concertos que quisesse, sem problemas de consciência e sempre com a desculpa do trabalho de pesquisa para um novo artigo da Revista. E se havia boa música ao vivo em 2020! Metronomy, Bon Iver, Nick Cave, Michael Kiwanuka e tantos mais…

Tudo é válido para suportar a passagem do tempo neste regime domiciliário. Por serem tempos estranhos, finalmente, consegui dedicar o meu tempo à terceira temporada de Stranger Things.

Andava eu num frenético zapping na plataforma Netflix, algures em 2017, quando dei de caras com um documentário com o título sugestivo de “O centro não consegue suster-se”. Li a sinopse e fiquei curiosa. O documentário pretendia retratar a vida de uma escritora/jornalista americana, de seu nome Joan Didion.

Mirai é um filme absolutamente inesquecível. Trata-se de um anime, como não podia deixar de ser. O tema é a importância da família e como, por vezes, os ciúmes entre irmãos podem levar a uma reflexão sobre nós próprios.