Motivos para regressar a Coimbra não faltam. Passear pelas margens do Mondego, visitar o Museu Machado de Castro (que reabriu este ano após extensa renovação) ou a Biblioteca Joanina (reconhecida como uma das mais belas do mundo) são apenas alguns exemplos de entre muitos outros pontos de interesse. Um outro é o Festival Internacional de Blues de Coimbra, conhecido como Coimbra em Blues.

O Luís escreve-nos sobre pseudociência e deixa um conselho “mais do que nunca, é necessário critério na escolha de informação, capacidade de análise, ser-se crítico, e ter uma boa dose de cepticismo, ou, pelo menos, o melhor que se conseguir ser”.
Esteja atento e leia tudo aqui.

Hildegard von Bingen, também conhecida como Sibila do Reno, foi uma monja beneditina, mística, teóloga, filósofa, compositora, poetisa e naturalista germânica.
Apesar de enorme importância que teve no seu tempo, o seu nome acabou por cair no esquecimento tendo sido redescoberta no último quartel do XX.
O João Pedro recupera o seu trabalho neste artigo, composto em duas partes.
Hoje publicamos a segunda, dedicada à sua música.

Hildegard von Bingen, também conhecida como Sibila do Reno, foi uma monja beneditina, mística, teóloga, filósofa, compositora, poetisa e naturalista germânica.
Apesar de enorme importância que teve no seu tempo, o seu nome acabou por cair no esquecimento tendo sido redescoberta no último quartel do XX.
O João Pedro recupera o seu trabalho neste artigo, que será publicado em duas partes.
Hoje publicamos a primeira delas, dedicada à figura de HvB.

Na sexta-feira passada, a Tinta-da-China lançou em Portugal o mais recente livro de Alberto Manguel, “Monstros Fabulosos – Drácula, Alice, Super‑Homem e outros amigos literários”.
Um livro entusiasmante sobre a relação que construímos com os personagens literários que vamos conhecendo.

Não conhecia esta Lana del Rey, mais ácida do que doce, um talento tremendo para cantar histórias, brincar com palavras e, mais do que tudo, para transportar o ouvinte para o contexto em que se coloca enquanto narradora, como se aquela música e aquela letra fossem gémeas siamesas em harmonia simbiótica.