No radar

“Woman – Mulher” (2019)

por Filipa Gonçalves

“Woman – Mulher” (2019) é o mais recente documentário de Yann Arthus-Bertrand e Anastasia Mikova, o primeiro também realizador do conhecido “Humanos” (2015).

Estreou em Portugal no passado dia 8 de Março, Dia Internacional da Mulher. Porém o contexto sobrevindo, com o encerramento das salas de cinema, certamente terá contribuído para que passasse algo despercebido apesar da antestreia, com debate, promovida pela Culturgest no dia 6 do mesmo mês.

Seguindo a fórmula adoptada com êxito em “Humanos”, os realizadores, entrevistaram 2000 mulheres em 50 países diferentes, ao longo de cerca de dois anos e meio para ver o mundo pelos seus olhos e procurar resposta para essa questão, tão antiga como Eva, “o que é ser mulher?”.

“Fracas, estúpidas, tagarelas, ciumentas, frívolas e histéricas. Ou delicadas, doces, devotas, modestas. Todas estas coisas fazem alegadamente parte da “natureza” de uma mulher. Mas fazem?”, é uma das questões formuladas.

Se a posição da mulher numa determinada sociedade é um indicador do seu grau civilizacional, e sendo ainda é necessário discutir o seu papel, o documentário propõe-se reflecti-la tal como se apresenta actualmente. O reflexo é, não raras vezes, sombrio, espelhando as desigualdades de tratamento e a violência a que estão submetidas desde o nascimento, mais notórias em alguns países que noutros.

Apesar da escala da empreitada, o filme consegue traçar um retrato íntimo das mulheres entrevistadas, recorrendo a planos fechados para captar expressões, à medida que estas depõem, candidamente, sobre múltiplos tópicos como a infância, educação, imagem e beleza, casamento, sexualidade, maternidade, e a valorização do papel da mulher na sociedade em que se inserem.

Um retrato justo, merecido e uma mensagem de incentivo e esperança às mulheres deste mundo.

O documentário poderá ser visto na plataforma de video-on-demand Filmin.